Aumento é de 54% nos primeiros cinco meses de 2022 sobre o mesmo período de 21

Com 3.387 emplacamentos, as vendas de veículos leves eletrificados no Brasil voltaram a crescer em maio, retomando a curva ascendente do início do ano e recuperando parte da queda de abril em relação a março.

O aumento foi de 8,5% sobre abril (3.123) e de 9% sobre maio de 2021 (3.102).

O destaque do mês foram os comerciais leves elétricos, que saltaram de apenas 14 unidades emplacadas em abril para 59 em maio (aumento de 321%) – ainda assim, abaixo das 97 de março.

No acumulado do ano, foram 16.354 eletrificados vendidos de janeiro a maio, um crescimento de 54% sobre os 10.392 dos cinco primeiros meses de 2021.

O mercado segue em nítido contraste com a evolução do conjunto das vendas domésticas totais de automóveis e comerciais leves convencionais, que caíram 18% nos cinco primeiros meses em relação ao mesmo período do ano passado (Fenabrave).

Eletrificados leves em maio (autos/utilitários/comerciais leves – HEV/PHEV/BEV):

  • Maio 22: 3.387
  • Maio 21: 3.102
  • +9,1%
  • Abril 22: 3.123
  • + 8,5%
  • Janeiro-maio 22: 16.354
  • Janeiro-maio 21: 10.392
  • + 54%

FONTES: ABVE/Renavam/Abeifa

Vendas domésticas totais (autos/comerciais leves – combustão/eletrificados):

  • Maio 22: 174.814
  • Maio 21: 175.367
  • – 0,3%
  • Abril: 136.340
  • +28%
  • Janeiro-maio 22: 685.663
  • Janeiro-maio 21: 837.053
  • – 18%

FONTE: Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores)

Com 3.387 emplacamentos, as vendas de veículos leves eletrificados no Brasil voltaram a crescer em maio, retomando a curva ascendente do início do ano e recuperando parte da queda de abril em relação a março.

O aumento foi de 8,5% sobre abril (3.123) e de 9% sobre maio de 2021 (3.102).

O destaque do mês foram os comerciais leves elétricos, que saltaram de apenas 14 unidades emplacadas em abril para 59 em maio (aumento de 321%) – ainda assim, abaixo das 97 de março.

No acumulado do ano, foram 16.354 eletrificados vendidos de janeiro a maio, um crescimento de 54% sobre os 10.392 dos cinco primeiros meses de 2021.

O mercado segue em nítido contraste com a evolução do conjunto das vendas domésticas totais de automóveis e comerciais leves convencionais, que caíram 18% nos cinco primeiros meses em relação ao mesmo período do ano passado (Fenabrave).

Eletrificados leves em maio (autos/utilitários/comerciais leves – HEV/PHEV/BEV):

  • Maio 22: 3.387
  • Maio 21: 3.102
  • +9,1%
  • Abril 22: 3.123
  • + 8,5%
  • Janeiro-maio 22: 16.354
  • Janeiro-maio 21: 10.392
  • + 54%

FONTES: ABVE/Renavam/Abeifa

Vendas domésticas totais (autos/comerciais leves – combustão/eletrificados):

  • Maio 22: 174.814
  • Maio 21: 175.367
  • – 0,3%
  • Abril: 136.340
  • +28%
  • Janeiro-maio 22: 685.663
  • Janeiro-maio 21: 837.053
  • – 18%

FONTE: Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores)

COMERCIAIS LEVES

Nos cinco primeiros meses do ano, o Brasil emplacou 170 veículos comerciais leves elétricos, sendo 97 em março, 14 em abril e 59 em maio.

O presidente da ABVE, Adalberto Maluf, destacou a evolução desse mercado, puxado pela agenda ESG (Environmental, Social and Corporate Governance).

“Embora os números ainda sejam pequenos, eles mostram uma tendência: as empresas de veículos começam a oferecer opções de comerciais leves elétricos”.

“Estamos vendo os primeiros efeitos das iniciativas de prefeitos de várias cidades em defesa do transporte limpo, e das políticas de ESG das empresas de transporte de carga urbana e grandes redes do varejo” – explicou o presidente da ABVE.

A meta da ABVE este ano é qualificar o debate público sobre transporte sustentável.

“Neste ano eleitoral, teremos a oportunidade de apresentar aos candidatos a presidente, governador e Congresso Nacional um conjunto de propostas para tornar a eletromobilidade irreversível no Brasil, assim como já é nos principais países do mundo” – disse Adalberto Maluf.

Destacou que o mercado global de eletrificados registrou mais de 6 milhões de veículos elétricos plug-in (PHEV e BEV só no ano passado, e deverá chegar a quase 12 milhões em 2022, o que representará cerca de 18% das vendas totais de veículos.

“A eletromobilidade é o centro da nova economia mundial. No Brasil, ela é a chave para recuperar e ampliar a competitividade da indústria brasileira, para criar os novos empregos e para gerar renda para toda a sociedade” – concluiu.

No Brasil, com os números de maio, a frota eletrificada total em circulação já atingiu 94 mil veículos (HEV + PHEV + BEV), e deverá passar dos 100 mil até o final de julho.

TECNOLOGIA
O mercado de eletrificados segue sob a liderança dos veículos elétricos híbridos (HEV) com motor flex a etanol, fabricados pela Toyota em São Paulo.

Mas a participação dos veículos híbridos plug-in (PHEV) e dos elétricos totalmente a bateria (BEV) tem crescido consistentemente em relação às vendas totais.

Vendas de eletrificados por tecnologia de motorização em maio 22:

  • 1.753 HEV (veículo elétrico híbrido): 51,5% do total de eletrificados do mês;
  • (1.526 HEV flex a etanol: 45%);
  • 1.078 PHEV (veículo elétrico híbrido plug-in): 32%;
  • 556 BEV (veículo elétrico 100% a bateria): 16,5;
  • Total: 3.387

FONTE: ABVE/Renavam/ABeifa  

FONTE: ABVE/Renavam/Anfavea/Abeifa
Veículos eletrificados = Veículos Elétricos Híbridos (HEV) + Veículos Elétricos Híbridos Plug-in (PHEV) +     Veículos Elétricos 100% a Bateria (BEV).
Automóveis + Comerciais Leves (não inclui ônibus, caminhões e veículos elétricos levíssimos).

Fotos: BYD e Americanas

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin