Volume é 22,3% superior ao registrado no mesmo período do ano passado

A indústria de motocicletas fechou o primeiro quadrimestre com 439.817 unidades produzidas. Segundo dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, o volume é 22,3% superior ao registrado no mesmo período do ano passado (359.621 motocicletas).

Ainda de acordo com levantamento da associação, 112.678 motocicletas saíram das linhas de montagem do Polo Industrial de Manaus (PIM) em abril, o que corresponde a uma retração de 17,4% na comparação com março (136.350 unidades) e de 7,8% em relação ao mesmo mês do ano passado (122.220 motocicletas).

O presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, explica que as fabricantes operam dentro da normalidade e conforme o planejamento anual. “As unidades fabris cumprem seus programas de produção. Com isso, mantemos nossa expectativa de produzir 1,29 milhão de unidades em 2022”, afirma. Com esse resultado, a indústria de motocicletas estima crescer 7,9% em 2022, na comparação com 2021 (1.195.149 unidades).

Vendas no varejo

No primeiro quadrimestre foram emplacadas 382.380 motocicletas, aumento de 27,4% na comparação com o mesmo período de 2021 (300.098 unidades).

Na avaliação de Fermanian, o mercado de duas rodas segue aquecido. “É um movimento que começou com a pandemia. Muitas pessoas optaram pela motocicleta para fugir da aglomeração do transporte público e para utilizá-la como instrumento de trabalho, atuando nos serviços de entrega”, explica. “Mais recentemente, há aquelas que escolheram o modal para driblar a alta constante nos preços dos combustíveis”, complementa.

Em abril, as vendas no varejo somaram 107.707 unidades, volume 2,1% menor ao registrado em março (110.040 motocicletas) e 13,8% superior ao alcançado no mesmo mês de 2021 (94.654 unidades).

Com 54.424 unidades e 50,5% do total de emplacamentos, a Street foi a líder no ranking de vendas de abril. Em segundo lugar, ficou a Trail (18.569 motocicletas e 17,2% dos emplacamentos), seguida pela Motoneta (15.942 unidades e 14,8%).

Confira o ranking mensal de emplacamentos atualizado por categoria:

Em abril, foram emplacadas 89.715 motocicletas de baixa cilindrada (até 160 cilindradas). Segundo dados da Abraciclo, esse volume corresponde a 83,3% do mercado. Em segundo lugar, ficaram os modelos de 161 a 449 cilindradas, que tiveram 14.618 unidades licenciadas e 13,6% de participação. As motocicletas acima de 450 cilindradas totalizaram 3.374 licenciamentos, o que representa 3,1% do mercado.

A média diária de vendas em abril, que teve 19 dias úteis, foi de 5.669 unidades. Apesar da menor quantidade de dias úteis no período, esse foi o melhor resultado para o mês desde 2014, quando foram emplacadas 6.087 motocicletas. Na comparação com março, que teve três dias úteis a mais, foi registrada alta de 13,3% (5.002 unidades vendidas/dia). Em relação ao mesmo mês do ano passado, com 20 dias úteis, a aumento foi de 19,8% (4.733 motocicletas emplacadas/dia).

Mercado por região

        A região Sudeste foi a que mais emplacou motocicletas no primeiro quadrimestre. Foram 146.905 unidades comercializadas, o que corresponde a 38,4% do mercado. Em segundo lugar, ficou a região Nordeste (115.911 unidades e 30,3% do mercado). Na sequência, vieram as regiões Norte (43.557 motocicletas e 11,4% de participação), Sul (38.982 unidades e 10,2%) e Centro Oeste (37.025 motocicletas e 9,7%).

        A região Sudeste também liderou o ranking mensal de emplacamentos, com 40.893 motocicletas e 38% do mercado. Em seguida, ficaram o Nordeste (32.212 unidades e 29,9%), Norte (13.113 motocicletas e 12,2%), Sul (11.016 unidades e 10,2%) e Centro Oeste (10.473 motocicletas e 9,7%).

        Em termos porcentuais, a região Norte foi a que mais cresceu em vendas no quadrimestre, com aumento de 43% nos emplacamentos em relação ao período de janeiro a abril de 2021. Na sequência aparece o Nordeste, com crescimento de 31,5% e o Centro Oeste, 30%.

Exportações

Nos quatro primeiros meses de 2022, as exportações totalizaram 14.533 unidades, o que corresponde a uma retração de 16,7% na comparação com o mesmo período do ano passado (17.441 motocicletas).

        O volume exportado em abril foi praticamente o mesmo do registrado em março: os embarques somaram 3.946 motocicletas, duas unidades a mais do que o mês anterior. Em relação a abril de 2021, quando foram enviadas 4.276 motocicletas para o mercado externo, o segmento registrou queda de 7,7%. 

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin