No melhor mês de março da série histórica, híbridos disparam e BEVs superam PHEVs

Com o melhor mês de março da série histórica da ABVE, as vendas de veículos eletrificados leves no Brasil cresceram 115% no primeiro trimestre de 2022, chegando a 9.844 unidades, contra 4.582 no mesmo período de 2021.

Os veículos elétricos e híbridos seguem uma tendência inversa à do mercado total de vendas domésticas de automóveis e comerciais leves, que caiu 25% na comparação entre os primeiros trimestres de 2022 e 2021 (374.533, contra 497.812, segundo a Fenabrave).

Os 3.851 emplacamentos de eletrificados do mês passado representam aumento de 106% sobre março do ano anterior (1.872) e de 12% sobre fevereiro de 2022 (3.435).

Março foi também o terceiro melhor mês da série histórica, só superado por dezembro e agosto de 2021, (respectivamente, 4.545 e 3.873 emplacamentos).

O desempenho do primeiro trimestre confirma o bom momento da eletromobilidade no Brasil, que entra no terceiro ano seguido de sólido crescimento, em contraste com a queda nas vendas domésticas totais.

A frota total de eletrificados leves no Brasil é de 86.986 veículos (janeiro de 2012 a março de 2022).

Mantendo-se a tendência atual, a frota eletrificada poderá chegar a 100 mil veículos já no final deste semestre.

Os números referem-se à soma das vendas de automóveis, utilitários, SUVs e comerciais leves eletrificados, incluindo elétricos híbridos (HEV), híbridos plug-in (PHEV) e totalmente elétricos (BEV). Fonte: ABVE/Renavam.

HÍBRIDOS E ELÉTRICOS
Os híbridos flex a etanol (HEV) fabricados no Brasil pela Toyota (Corolla e Corolla Cross) ampliaram a liderança do mercado brasileiro de eletrificados.

Eles responderam por 65% das vendas do segmento em março (2.504 unidades, de um total de 3.851).

Somados, os HEV a etanol, gasolina e diesel chegaram a 73% das vendas em março (2.825, de 3.851) e a 68% no primeiro trimestre (6.711, de 9.844).

Mas o mais notável movimento do mercado de eletrificados em março foi o crescimento relativo dos veículos elétricos 100% a bateria (BEV), que, pela primeira vez, superaram os elétricos híbridos plug-in (PHEV).

Foram 519 BEVs emplacados no mês passado (13,5% do total de eletrificados), contra 507 PHEVs (13%).

Pela primeira vez também houve uma queda do total de PHEVs em relação ao mês anterior (507 em março, 689 em fevereiro). Os BEVs, por sua vez, seguem num crescimento lento e contínuo.

AVALIAÇÃO
Os resultados do primeiro trimestre e do biênio anterior permitem duas conclusões principais, segundo o presidente da ABVE, Adalberto Maluf.

“O consumidor brasileiro já dá preferência aos veículos de baixa emissão de poluentes. Os números são claros: nos dois anos de pandemia, os eletrificados cresceram exponencialmente, enquanto o mercado de veículos a combustão regrediu”.

“Mas a participação de mercado dos eletrificados ainda está abaixo do potencial do país. Apenas 2,6% no primeiro trimestre. Temos de avançar muito mais. Considerando somente os veículos elétricos plug-in (BEV e PHEV), esse porcentual cai para 0,8%”.

“A segunda conclusão é que ainda estamos muito atrasados em relação às principais áreas econômicas do mundo. Na Europa, as vendas de elétricos plug-in (BEV e PHEV) chegaram a 19% do mercado em 2021. Na China, a 15%. Nos Estados Unidos, a 4%”.

Para o presidente da ABVE, a indústria de transformação está numa encruzilhada.

“Se o Brasil não se inserir fortemente nas novas cadeias produtivas globais da eletromobilidade, vai perder competitividade. As indústrias nacionais ficarão obsoletas, e os empregos do futuro serão criados nos outros países, e não aqui”.

Ele concluiu: “um apoio claro ao transporte limpo e sustentável deve ser uma das prioridades dos novos governantes que serão eleitos este ano, por meio de uma Política Nacional de Eletromobilidade”.

MOTORIZAÇÃO
Distribuição do mercado de eletrificados por motorização no Brasil no primeiro trimestre de 2022:

HEV (elétricos híbridos):

  • Jan: 1.542 – 60% do total de eletrificados no mês (2.558)
  • Fev: 2.344 – 68% (de 3.435)
  • Mar: 2.825 – 73% (de 3.851)
  • 1º tri: 6.711 – 68% (de 9.844)

PHEV (elétricos híbridos plug-in):

  • Jan: 649 – 25,5% (de 2.558)
  • Fev: 689 – 20% (de 3.435)
  • Mar: 507 – 13% (de 3.851)
  • 1º tri: 1.845 – 19% (de 9.844)

BEV (elétricos 100% a bateria):

  • Jan: 367 – 14,5% (de 2.558)
  • Fev: 402 – 12% (de 3.435)
  • Mar: 519 – 13,5% (de 3.851)
  • 1º tri: 1.288 – 13% (de 9.844)

FONTE: ABVE/Renavam

TENDÊNCIAS
O crescimento relativo dos BEVs em relação aos PHEVs em março pode ser a expressão de duas tendências do mercado:

1-Comprador do mercado Premium mais confiante em comprar um BEV, em vez de um PHEV, graças ao aumento da oferta de opções de recarga doméstica e pública.

As estações públicas e semipúblicas no Brasil chegaram a 1.250 equipamentos em fevereiro de 22, segundo a ABVE, e seguem em crescimento.

O BEV mais vendido em março 22 foi o Volvo XC40 Recharge (179 unidades).

2-Crescimento dos comerciais leves BEV, graças aos compromissos ambientais (agenda ESG) assumidos por grandes varejistas e empresas de logística de transporte urbano.

Em março 22, 97 furgões 100% elétricos foram emplacados, ou 18% do total de BEV do mês, com destaque para o Citroen e Jumpy Cargo (49) e Peugeot e Expert Cargo (45).

MARKET SHARE
Evolução da participação dos eletrificados no mercado doméstico total de veículos leves – market share (HEV+PHEV+BEV):

  • Jan-dez 2020: 1% (19.745 eletrificados, sobre 1.950.889)
  • Jan-dez 2021: 1,8% (34.990, sobre 1.974.431)
  • Jan 2022: 2,2% (2.558, sobre 116.601)
  • Fev. 2022: 2,8% (3.435, sobre 120.192)
  • Mar. 2022: 2,8% (3.851, sobre 134.904)
  • 1º trim. 2022: 2,6% (9.844, sobre 374.533)

Participação dos eletrificados no mercado doméstico total por motorização elétrica no primeiro trimestre de 2022:

  • HEV:
  • Jan. 22: 1,3% (1.542, sobre 116.601)
  • Fev. 22: 1,9% (2.344, sobre 120.192)
  • Mar. 22: 2,1% (2.825, sobre 134.904)
  • 1º tri. 22: 1,8% (6.711, sobre 374.533)
  •  PHEV:
  • Jan. 22: 0,5% (649, sobre 116.601)
  • Fev. 22: 0,6% (689, sobre 120.192)
  • Mar. 22: 0,4% (507, sobre 134.904)
  • 1º tri. 22: 0,5% (1.845, sobre 374.533)
     
  • BEV:
  • Jan. 22: 0,3% (367, sobre 116.601)
  • Fev. 22: 0,3% (402, sobre 120.192)
  • Mar. 22: 0,4% (519, sobre 134.904)
  • 1º tri. 22: 0,3% (1.288, sobre 374.533)

FONTES:
Eletrificados: ABVE/Renavam.
Mercado doméstico total: Relatórios Mensais de Emplacamentos da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). 


ELETRIFICADOS X MERCADO TOTAL
Evolução do mercado de eletrificados em relação ao mercado total de veículos leves no Brasil. Autos + comerciais leves + utilitários + SUV:

Mercado doméstico total (motores a combustão + eletrificados):

Emplacamentos:
2019: 2.658.692
2020: 1.950.889
2021: 1.974.431
1º trimestre 2021: 497.812
1º trimestre 2022: 374.533

Variação:
2020/2010: -26,6%
2021/2020: +1,2%
1º tri 22/1º tri 21: -25%

FONTE: Fenabrave

Mercado de eletrificados (HEV+PHEV+BEV):

Emplacamentos:
2019: 11.858
2020: 19.745
2021: 34.990
1º trimestre 2021: 4.582
1º trimestre 2022: 9.844

Variação:
2020/2019: +66,5%
2021/2020: +77%
1º tri 22/1º tri 21: +115%

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin